top of page
Post: Blog2_Post
  • Foto do escritorAdriana Ferreira

Resenha do Livro: Exátomos, de Vitor Miranda

Atualizado: 26 de abr.

Poesia para pensar — e suportar — o mundo louco em que vivemos.


banner-raizes-resenha-do-livro-exatomos-de-vitor-miranda

Resenha do Livro: Exátomos, de Vitor Miranda, publicação independente pelo selo Neomarginal, em 2023.


Organizadas em cinco temáticas, as poesias do Vitor Miranda em Exátomos, nos falam sem dizer. Seus significados vêm pelos sentimentos que elas despertam de cada perspectiva em que são lidas.


“A terra não é plana. Mas é chata”.

Olhando para sua vida, para a dos outros, para cima e para baixo, da sua perspectiva de artista, poeta e consciente das durezas do mundo, Vitor versa sobre relações humanas, sobre a natureza, sobre o tempo. 


“dias cada vez mais curtos

surtos cada vez mais longos

longe cada vez mais longe

tudo que vejo no horizonte”


Fala da insanidade de poderosos, da sensatez dos fracos, das dores de quem perde, da paz de quem conquista.


O tempo — e a falta dele — também é elemento bastante presente. Partindo de reflexões corriqueiras, como: qual o sentido da vida? Quanto tempo temos? Vitor vai além, acrescentando camadas ao questionar a existência dos pobres humanos e como escolhem (será?) viver a vida.


“sem o tempo

o espaço é vazio

templo sem altar”



Crítico e sensível, aponta de forma certeira a irracionalidade da guerra, da morte, das dores causadas e dos excessos: de barulho, de trabalho, de ganância, de pressa, de crença, de desperdício.


“quantas pessoas morrendo de fome 

atrapalha seu sono?”


Contudo, no meio desse caos surgem alguns momentos de esperança, que chegam a partir do amor, da paixão, da contemplação, do respirar. Indo por novos caminhos, também podemos mudar, se alinhar.


Como demonstração de inconformismo e revolta diante de tamanha escuridão, é preciso lembrar do que sobrevive e do que faz sobreviver. Exaltando a essencial insignificância do ser, da poesia, do nascer do sol, do ócio, do amor.


Lembrando do que sobrevive à finitude a qual todos estamos condenados. 

Amor.

Sonhos.

Lembranças.

Encontros.


“a imortalidade se acaba na morte

do tempo”


Se toda matéria é formada por átomos, todo sentimento é formado por poesia.


“Pó

vivemos intensos

sofremos em demasia

morremos num exagero

viro poesia”


Recomendo demais a experiência de viajar pelas reflexões da poesia de Exátomos.


Sobre o autor


Vitor Miranda é poeta e contista autor de seis livros publicados com destaque para os dois últimos: Exátomos e O que a gente não faz para vender um livro? é poeta performer e letrista na Banda da Portaria e tem parcerias musicais com artistas como Alice Ruiz, Rubi, Heron Coelho, João Sobral, Luz Marina, Vange Milliet, João Mantovani, Touché, entre outros. é agitador cultural e criador do Movimento Neomarginal e conduz o programa de entrevistas Prosa com Poeta. Fonte Publishnews.

 
foto-escritora-dri-ferreira-blog-raizes

Obrigada por ler! 🤓

Espero que tenha gostado e se inspirado a ler o livro.

📨 Se quiser acompanhar as novidades do blog, se inscreva em nossa newsletter, é grátis.

🔗 Se quiser compartilhar esse texto com amigos, use os botões abaixo e leve-o para sua rede social preferida.

Nos vemos no próximo texto 🥰

 

Essa resenha foi produzida através de uma parceria com o autor. Se você quer ver o seu livro resenhado por aqui também, entre em contato: raizes.conteudo@gmail.com.


Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page