top of page
Post: Blog2_Post
  • Foto do escritorAdriana Ferreira

Incentivo à Leitura no Brasil: Como despertar o interesse das crianças pelos livros?

Atualizado: 21 de dez. de 2023

Ler nos enriquece e transforma. Mas, desenvolver esse hábito na infância ainda é um grande desafio para diversas famílias.

banner-raizes-incetivo-a-leitura-no-brasil-como-despertar-o-interesse-das-criancas-pelos-livros

Confira nossas reflexões e dicas sobre como despertar o interesse das crianças pelos livros, na série Incentivo à leitura no Brasil.


Benefícios da leitura

Ler nos possibilita conhecer novas formas de ver o mundo, experienciar novas realidades, conhecer outras culturas. Amplia pontos de vista, ajuda a desenvolver empatia e respeito.

Segundo o psicólogo e escritor, Keith Oatley, através de leituras de ficção podemos construir ideias sobre o agir, sentir e pensar do outro e transferir essas ideias para a realidade.

“Quando lemos ficção nos tornamos mais aptos a compreender as pessoas e suas intenções” Keith Oatley

A leitura também contribui para o desenvolvimento do senso crítico e formação de opinião. Uma vez que o livre conhecimento dá autonomia para o indivíduo, tornando-o capaz de conhecer sua história, seu contexto e aprender sobre temas de seu interesse. Para a partir disso se posicionar no mundo social, política e culturalmente.


Portanto, a formação cidadã também está atrelada à leitura, uma vez que ser cidadão significa pertencer a uma comunidade, reconhecendo seus direitos e deveres nesse cenário. Conforme Ricardo Azevedo, escritor e ilustrador de livros infanto-juvenil, que reconhece "a literatura como atividade de humanização".


Sem falar nos benefícios para o desenvolvimento cognitivo, de memória e linguagem. E da contribuição para uma melhor comunicação, através do aumento do vocabulário, capacidade argumentativa e construção de repertório.


Contexto de leitura no Brasil

Entretanto, esse hábito que contribui de diversas maneiras para o desenvolvimento humano, infelizmente não está presente no cotidiano de muitos brasileiros. Segundo os dados da última pesquisa Retratos da Leitura no Brasil (2019), apenas 52% dos brasileiros são leitores. Sendo que pertencem a esse grupo, em sua maioria, adultos com maior escolaridade e crianças em idade escolar.


O estudo também mostrou que são, principalmente, os professores e as mães quem mais incentivam a leitura. Sobre o acesso aos livros, eles afirmam ganhar de presente, ter livros disponíveis em casa e pegar na escola.


Ou seja, analisando o perfil e hábitos dos leitores brasileiros, observamos quanto o ambiente escolar e o familiar estão diretamente conectados à formação do leitor e ao desenvolvimento do hábito de leitura.



Então, como despertar o interesse das crianças pelo livro?

  • Em casa

Inicialmente precisamos reconhecer que as crianças são grandes observadoras e costumam reproduzir o que vem em seu ambiente. Portanto, ter livros em casa e ver membros da família lendo é o que tem mais potencial de despertar o interesse dos pequenos pelo livro, num primeiro momento.


Incluir na rotina da casa um momento de leitura, afastar as telas, diminuir ruídos e trazer os livros como protagonistas, favorecendo a curiosidade e atenção. Seja aquela história antes de dormir ou uma leitura à tarde no final de semana, quanto mais natural e frequente for, mais fácil será o desenvolvimento do hábito. Além de ser um momento de conexão e troca, também ajuda a transformar a leitura em algo agradável e divertido, como a hora de brincar ou assistir um desenho.


Mas, é importante reconhecer que nem sempre isso é possível. Seja porque os adultos não têm esse hábito ou por dificuldades como falta de acesso a livros ou até responsáveis que não sabem ler. As realidades das famílias brasileiras são diversas e nem sempre é tão simples incluir os livros e a leitura na rotina infantil.

  • Na escola

E é aí que entra a escola, servindo muitas vezes com a única oportunidade de contato da criança com a leitura. Elas acabam descobrindo o livro no ambiente escolar quando aprendem a ler e através de atividades como a contação de histórias ou ir à biblioteca, vão se familiarizando com os livros.


Podendo acontecer inclusive do aluno ser incentivador da leitura em casa, ao demandar que os responsáveis leiam para eles ou apresentando o livro num contexto familiar que antes não tinha acesso.


Assim, a escola e o professor acabam sendo os mediadores da leitura, proporcionando esse primeiro contato e estimulando a experiência de ler e pensar sobre as histórias.

  • Família e Escola unidas

Independente de onde a aproximação da criança com o livro começou – escola ou em casa – fica evidente como é necessário o trabalho em conjunto para o cultivo desse hábito.


Para que ele se estabeleça e se mantenha vivo, como uma alternativa de entretenimento e diversão. Os responsáveis pela criança podem propor um momento de leitura daquele livro que ela trouxe da escola, por exemplo. Quem sabe, dessa maneira, os adultos também não passem a desenvolver um novo hábito?


A escola, por sua vez, pode incluir a família em atividades de leitura, na escolha dos livros e até contar com o apoio da comunidade na fiscalização e cobrança para que as bibliotecas tenham um acervo renovado e interessante.


Enfim, formar um jovem leitor depende do esforço de uma comunidade inteira, para que ela tenha acesso ao livro, um ambiente favorável e a motivação necessária. Pode não ser fácil, mas vale a pena.


Dicas para tornar a leitura interessante e cultivar o prazer de ler nos pequenos

Pensando em formas de despertar o interesse das crianças pelo livro e pela leitura, reunimos aqui 4 dicas simples e práticas, que podem fazer a diferença. Bora ver?


1. Livro acessível 📖

Após apresentada ao livro e à leitura, seja no ambiente familiar ou na escola, é imprescindível cultivar esse hábito. E o primeiro passo é tirar o livro do pedestal e deixá-lo próximo da criança, com acesso livre, assim como ficam os brinquedos e às vezes, as telas…


Ter um cantinho em casa em que os livros sejam vistos e possam ser acessados quando quiser, para folhear, olhar as imagens, tocar, se aproximar do objeto. Assim, a criança pode ler ou imaginar a história, despertando a curiosidade e quem sabe, demandando que um adulto leia para ela ou com ela.


Como já citamos aqui, a leitura antes de dormir é a maneira mais comum de incluir o livro na rotina. Mas, levar os pequenos a eventos literários, hora do conto em bibliotecas públicas ou livrarias, também são alternativas de aproximar o público infantil do universo literário.


2. Leitura e brincadeira 🧙 🧙‍♂️

Para conquistar os pequenos é fundamental tornar o momento da leitura agradável e interessante, ainda mais atualmente em que a concorrência com as telas já está muito forte. Por isso é importante que a hora da história seja um momento divertido para todos, só assim será possível captar a atenção e fazer com que as crianças queiram repetir a atividade.


Para isso deve haver uma preparação para esse momento, que começa na seleção do livro. É fundamental escolher temas e personagens que agradam os pequenos, que estejam alinhados com seu gosto e preferências. E sempre que possível incluí-los na escolha do livro, a partir de uma pré-seleção feita pelo adulto responsável.


Outra alternativa é utilizar recursos que ajudem a prender a atenção deles durante a contação de histórias. Fantoches, gravuras, imagens digitais, música, são alguns exemplos de elementos que podem complementar a leitura, deixando mais lúdica e encantadora.


3. Pensar o livro e a história 💭

Uma forma de manter o momento da leitura reverberando é conversar sobre o livro e a história. Propor um desenho ou um teatrinho a partir do livro lido, são formas de manter o tema vivo na cabeça dos pequenos e a mensagem seja melhor fixada.


Comparar personagens dos livros com pessoas, animais ou objetos da realidade da criança, também é uma forma de fazê-las refletir e iniciar um pensamento crítico (mesmo que ainda intuitivamente).


Esse tipo de atividade, torna o responsável mais do que um contador de história, mas também um mediador de leitura, ou seja, sendo a ponte entre a criança e o livro. Conforme a idade, o responsável pode adaptar e incluir atividades como, dialogar sobre a obra, seu tema, seu escritor, abordar contexto da história, ouvir a opinião delas sobre o livro e estimular que façam perguntas sobre a história.


Inclusive, havendo o interesse em se aperfeiçoar como mediador de leitura, deixo aqui dicas de cursos online e gratuitos, que podem ser úteis para responsáveis ou profissionais da educação:

4. Diversidade de Livros 📚

Outro aspecto importante para manter o interesse pela leitura é a diversidade de obras lidas para as crianças. Eles podem até ter suas histórias preferidas, mas uma nova narrativa a ser explorada sempre chamará a atenção dos pequenos.


Como nem sempre é possível ter vários livros em casa, nem acessar com frequência uma biblioteca, os recursos digitais facilitam o acesso a uma diversidade maior de livros.


Selecionei aqui alguns canais que oferecem livros e contação de histórias, tudo de forma digital e gratuita:


E aí, gostou das dicas? Me conta como anda a relação das crianças da sua família com os livros?


 
foto-escritora-dri-ferreira-blog-raizes

Obrigada por ler! 🤓

Espero que tenha gostado dessa leitura.

📨 Se quiser acompanhar as novidades do blog, se inscreva em nossa newsletter, é grátis.

🔗 Se quiser compartilhar esse texto com amigos, use os botões abaixo e leve-o para sua rede social preferida.

Nos vemos no próximo texto 🥰



63 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo
bottom of page