top of page
Post: Blog2_Post
  • Foto do escritorAdriana Ferreira

Incentivo à leitura no Brasil: Como criar o hábito de leitura?

Como nosso cérebro cria novos hábitos e como isso pode ajudar a desenvolver o hábito da leitura.


banner-raizes-incentivo-a-leitura-como-criar-o-habito-de-leitura

Incentivo à leitura no Brasil: Como criar o hábito de leitura?


Desde que comecei a falar de literatura e leitura aqui no Raízes recebo mensagens de pessoas dizendo que gostariam de ler mais e buscando formas de colocar essa atividade no cotidiano.


Acontece que desenvolver um novo hábito não é fácil, exige algum esforço e disciplina, até que passe a acontecer de forma mais orgânica. Portanto, no meio de uma rotina atribulada, em que todos estamos cansados, é realmente um desafio incluir mais uma atividade, ainda mais a leitura que exige foco e concentração.


Contudo, já falei muito por aqui sobre o impacto do excesso de telas em nossas vidas como a enorme dificuldade de desacelerar e focar em um conteúdo mais profundo e complexo.


A leitura é cientificamente comprovada como um antídoto contra tudo isso, seus benefícios para nossa saúde física, cognitiva e mental são diversos. Sem falar que, descobrindo o tipo de leitura certa para você, esse hábito se torna muito prazeroso e divertido, como assistir a um filme ou ouvir um podcast.


Ok, mas e por onde começar?

Eu diria, que a primeira coisa é entender se você realmente quer criar esse hábito. Sem pressão ou cobranças, ler é algo que te desperta interesse e curiosidade?


Se não, talvez valha buscar outras alternativas para fugir das telas e desenvolver o foco e concentração a partir de outras atividades. Como disse, adquirir um novo hábito não é fácil e fazer isso sem verdadeiro interesse será muito mais.


Tá mesmo a fim de tentar? Então bora!


Como se cria um hábito?

Segundo pesquisa divulgada em seu livro O Poder do Hábito, Charles Duhigg afirma existir um padrão para a formação de um hábito e, a partir desse entendimento, conseguimos modificá-lo, criando novos hábitos.


É o que ele chama de loop do hábito, para explicar um padrão neurológico que comanda os hábitos. Formado por três elementos, esse loop se repete em três etapas sempre iguais, nos fazendo executar tarefas de forma “automática”.


  • Loop do Hábito:

Tudo começa pelo fato de que nosso cérebro busca sempre poupar energia, repetindo, sempre que possível, comportamentos já conhecidos executados com menos esforço.


Assim, diante de um fato comum o piloto automático é acionado e repetimos padrões, ou hábitos.


“Esse processo dentro dos nossos cérebros é um loop de três estágios. Primeiro há uma deixa, um estímulo que manda seu cérebro entrar em modo automático, e indica qual hábito ele deve usar. Depois há a rotina, que pode ser física, mental ou emocional. Finalmente, há uma recompensa, que ajuda seu cérebro a saber se vale a pena memorizar esse loop específico para o futuro”.

Duhigg explica ainda que ao longo do tempo esse loop se torna cada vez mais automático formando um novo hábito. Contudo, eles não são permanentes, podem ser alterados ou substituídos e o caminho é justamente a partir do entendimento desse processo.


Sabendo disso, observe seus comportamentos habituais e identifique neles cada um dos elementos: deixa, rotina e recompensa. O processo de mudança inicia pela criação de uma nova rotina, a qual é a essência do novo hábito. A deixa e a recompensa permanecem e a repetição desse loop ao longo do tempo irá criar seu novo hábito.


Um exemplo: alguém deseja parar de fumar, a sua deixa é estar em uma roda de amigos conversando, a rotina é acender um cigarro e a recompensa é a sensação de segurança e familiaridade que o ato de fumar traz para quem tem esse vício. 


Focando a mudança na rotina, a ideia é substituir o cigarro por outra ação que também traga uma sensação de segurança como recompensa. Essa mudança pode ser por comer alguma coisa ou até apenas segurar algo entre os dedos como se fosse um cigarro durante um encontro com os amigos.


Como qualquer mudança, é preciso persistência, tempo e paciência. Vale reforçar que não existe fórmula mágica, mas a indicação de um caminho cientificamente comprovado, que vale ser testado, se assim for do seu interesse.



Criando o hábito da leitura

Transpondo essa ideia para a criação do hábito de leitura, pense em qual hábito você quer mudar e como a rotina desse hábito pode ser alterada para um momento de leitura.


Normalmente, ao ter uns minutos livres e sentirmos o ócio se aproximando (deixa), corremos para as telas (rotina) e acabamos distraídos por horas pela falsa sensação de estar aproveitando melhor o tempo (recompensa).


Que tal se observar para identificar esses momentos e ao invés de recorrer a uma tela, tentar ler alguma coisa? Importante ler algo que você goste e realmente se interesse, nesse texto falo sobre isso.


Dessa forma, você alterará a rotina do loop do hábito e, na sequência, a recompensa será ter iniciado uma leitura que há tempo você queria e ter conseguido passar menos tempo em frente às telas que tanto sugam nossas energias.


Vai funcionar? Não sei, mas vale tentar.


Dicas Práticas

  • Tenha livros por perto, seja num dispositivo de leitura ou livro físico, para quando a oportunidade surgir você ter alternativa além do celular.

  • Vá devagar, leia alguns minutos e deixe para continuar no outro dia. No começo, é muito melhor optar pela frequência do que quantidade, para realmente criar um hábito. Leia 15 minutos, depois pegue o celular, se quiser.

  • Dentro das possibilidades, busque um lugar tranquilo e agradável para a leitura, quanto menos interferência externa, mais fácil será engatar na leitura. Fones de ouvido com música ambiente são uma excelente alternativa para criar o seu próprio ambiente. Aqui algumas playlists que curto ouvir para ler: Pop Instrumental 2024, Instrumental Pop Hits, Pop Instrumental Covers.

  • Para manter a motivação, busque manter proximidade com os livros, não adianta querer ler e ter seu livro guardado em uma gaveta, longe dos seus olhos e do seu alcance. Deixe seu livro na bolsa, ao lado da cama ou em cima da mesa de trabalho.

  • Acompanhe canais que falam sobre leitura e literatura, quando possível vá a feiras do livro, bibliotecas ou livrarias. Quanto mais imersa nesse universo, mais naturalmente a leitura se torna interessante.


E aí, já testou alguma dessas dicas? Sabe de outras? Deixe nos comentários!

Bora ajudar a formar novos leitores!


 

foto-escritora-dri-ferreira-blog-raizes

Obrigada por ler! 🤓

Espero que tenha gostado e se inspirado a ler o livro.

📨 Se quiser acompanhar as novidades do blog, se inscreva em nossa newsletter, é grátis.

🔗 Se quiser compartilhar esse texto com amigos, use os botões abaixo e leve-o para sua rede social preferida.

Nos vemos no próximo texto 🥰

Komentarze


bottom of page