top of page
Post: Blog2_Post
  • Foto do escritorAdriana Ferreira

Resenha do Livro: Frida - A biografia, de Hayden Herrera

Atualizado: 5 de jan.

Para conhecer — e se admirar — com a história da mulher que se tornou ícone da arte latino-americana moderna.

banner-raizes-resenha-do-livro-frida-a-biografia-hayden-herrera

Confira a resenha do livro Frida - A biografia, de Hayden Herrera, com tradução de Renato Marques e publicado pela Biblioteca Azul em 2011. ​​


Mulher forte, inteligente, intensa e com um senso crítico aguçado. Sua trajetória inspira, mas também nos enche de compaixão. Com uma passagem breve, Frida viveu apenas 47 anos, encarando suas doenças, decepções, relações e a iminência constante da morte.


Alegria e vontade de viver, eram o combustível de toda sua coragem e resistência. Seu lema era: “Árvore da esperança, mantenha-se firme!”, sempre reconhecendo que nada podia fazer diante das adversidades da vida, lhe restava aguentar e sobreviver.


Em sua arte, ela nos mostrou de forma crua e profunda, tudo que viveu, sentiu e viu. Sem estudos técnicos formais, mas com muita observação, dedicação e vivências culturais, ela construiu sua própria maneira de fazer arte.


Em torno de si criou seu próprio universo: colorido, cheio de referências culturais e folclóricas. Para alguns, era a expressão natural do seu apreço e orgulho pelo México. Para outros, era a consolidação de uma persona que, por fora, era forte e alegre, enquanto por dentro estava despedaçada, sofrendo por amor e com suas enfermidades.


Após ter lido uma biografia romanceada de Frida em 2022 (veja a resenha aqui), que foi extremamente interessante e me colocou em contato com essa personalidade incrível. Mergulhei de vez na vida da artista pela leitura desta biografia oficial, escrita pela historiadora especializada em arte latino-americana Hayden Herrera.


Uma obra rica em detalhes, com recortes de cartas escritas por Frida, Diego Rivera, amigos e familiares, fotos e ilustrações de seus quadros. Fruto de uma extensa pesquisa e várias entrevistas, que resultou em um calhamaço de mais de 600 páginas (entre texto principal e anexos).



Intensa, Frida se relacionava com extrema dedicação, paixão e franqueza. De espírito livre, viveu muitas paixões, com homens e mulheres, mas teve apenas um grande amor: Diego Rivera. Único homem capaz de deixá-la vulnerável, insegura e até agir de forma submissa e permissiva. Aceitar traições e novos modelos de relacionamento, que antes não lhe interessavam, foi a forma de mantê-lo por perto.


Uma relação complexa, repleta de amor, cuidados, parceria e incentivos. Mas também, de muita possessividade, traições, mágoas e abusos psicológicos. Frida e Diego, dois grandes artistas com personalidades fortes, tiveram um casamento de extrema interdependência emocional que durou até o último respiro de Frida.


Em seu cotidiano, a artista valorizava o simples e gostava mais da companhia de pessoas comuns e trabalhadoras. Isso fica claro no período em que passou nos EUA e na Europa e se correspondia com amigos, nas cartas ela confidenciou desprezar a elite intelectual, por julgá-la arrogante e irritante. Reconhecia de longe o teatro de puritanismo e bons modos, que escondiam a inveja e o desprezo que permeiam os círculos da alta sociedade.


Ela se sentia bem em ambientes que valorizavam a arte, a boa conversa e belas paisagens. Quando estava no México, além dos encontros que promovia em sua casa, preferia sair para bares típicos ao som de mariachis e jantares fartos. Em sua arte, além de suas vivências, Frida retratava as pessoas e elementos da cultura mexicana, exaltando o que mais admirava.


Seus valores sempre foram muito claros. Uma mulher que compreendia de política e atuava ativamente em defesa do que acreditava. Também reconhecia a importância da cultura e dos povos originários, ajudava como e sempre que podia os mais necessitados e lutava por mais igualdade e liberdade.


Sua imagem icônica é mundialmente conhecida, mas esse estudo biográfico nos dá a vastidão humana da personalidade Frida Kahlo. A exemplo, o fato de até o fim de sua vida, em seu íntimo, não se ver como uma artista e sempre questionar seu trabalho, se surpreendendo com exposições lotadas e diversos compradores de seus quadros.


Percorrer as páginas dessa grande obra e conhecer no detalhe a história de Frida faz refletir tantas coisas: como se colocar diante da vida, apesar de todos os pesares, como manter a alegria e otimismo, ser fiel a seus valores e se dedicar àquilo que se acredita. Uma lição de como viver bem a vida, enquanto há vida.


Para quem quer se inspirar e se emocionar, recomendo demais a leitura dessa obra biográfica. Aqui o link para adquirir o livro e ainda ajudar o Raízes: Frida, na Amazon.

 

E se você quer conhecer mais sobre a vida de Frida Kahlo, deixo aqui algumas dicas:


Filme FRIDA (2002), da diretora Julie Taymor, é uma adaptação baseado nessa biografia. Filme ganhou o Oscar de melhor maquiagem e trilha sonora, Globo de Ouro de melhor trilha sonora e BAFTA de melhor maquiagem e caracterização. Assista ao trailer aqui.


Instagram Museu Frida Kahlo: @museofridakahlo, instalado na casa azul, no México.


Instagram Oficial Frida Kahlo: @fridakahlo, mantido pela família da artista.


 
foto-escritora-dri-ferreira-blog-raizes

Obrigada por ler! 🤓

Espero que tenha gostado e se inspirado a ler o livro.

📨 Se quiser acompanhar as novidades do blog, se inscreva em nossa newsletter, é grátis.

🔗 Se quiser compartilhar esse texto com amigos, use os botões abaixo e leve-o para sua rede social preferida.

Nos vemos no próximo texto 🥰



49 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo
bottom of page